Livro ‘A mão boa e a mão boba’ ajuda a prevenir o abuso sexual infantil

Intitulado ‘A mão boa e a mão boba’, a obra das estreantes na literatura infanto-juvenil Renata Emrich e Erica Ianni foi idealizado para auxiliar pais e mães a conversarem com seus filhos e filhas sobre o crime de pedofilia.

 

 

Por mais que ainda hoje o tema pedofilia seja tabu para grande parte das famílias, sabemos que a informação é um dos (poucos) elementos de defesa para crianças e adolescentes. Meninos e meninas têm direito a dialogar sobre sexo, sexualidade e gênero e sobre crimes relacionados a esses temas, uma vez que infelizmente eles ocorrem.

Hoje 70% das vítimas de estupro no Brasil são crianças e adolescentes, de acordo com levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Além disso, os números mostram que 24,1% dos agressores de crianças são os próprios pais ou padrastos e 32,2% são amigos ou conhecidos da vítima.

É por isso que as crianças precisam saber a diferença entre carinho e abuso sexual. Enxergar a curiosidade da criança com naturalidade é um caminho para fortalecer a relação de confiança entre pais, mães, filhos e filhas. E a literatura pode ser um grande amigo na hora de abordar temas mais delicados.

Foi pensando nisso que a publicitária e atriz Renata Emrich e a designer gráfica Erica Ianni lançaram, no final de 2016, em Belo Horizonte, o livro infanto-juvenil ‘A mão boa e a mão boba’.

 

 

O livro descreve momentos em que uma criança se vê às voltas com uma ‘mão boba’ que quer tocá-la, algumas vezes oferecendo presentes em troca. Na primeira vez, ela consegue fugir, mas a ‘mão boa’ que aparece para saber o motivo que a deixou triste não dá muita atenção ao choro, atitude que faz com que a personagem infantil se torne vítima novamente.

A narrativa, em poesia, procura aliviar o peso do tema e a ausência de gênero definido da personagem ajuda a lembrar que meninos também podem ser vítimas de abuso.

Apesar de o livro ter classificação etária livre, as autoras sugerem que os pais leiam antes de compartilhar a história com as crianças para ter certeza de que o conteúdo está adequado para seu filho ou sua filha e também para se prepararem para as perguntas que possam surgir.

Algumas mensagens estão implícitas e as crianças podem ter dúvidas sobre o desenrolar ou motivações das situações. O livro ‘A mão boa e a mão boba’ abre o caminho para essa conversa que deve acontecer mas que, com sua ajuda, pode ocorrer de forma natural, leve e por isso talvez até mais eficaz.