PF executa 27 prisões de suspeitos de participarem de rede de pedofilia

Home / Pedofilia / PF executa 27 prisões de suspeitos de participarem de rede de pedofilia

PF executa 27 prisões de suspeitos de participarem de rede de pedofilia

delegacia-jundia-sorocaba

Junho terminou com 21 prisões preventivas e seis em flagrantes de suspeitos de integrarem uma rede internacional de pedofilia. De acordo com notícia divulgada pelo G1 Sorocaba e Jundiaí, a Polícia Federal acredita que pelo menos 120 homens – 70 de outros países – façam parte da rede.

Com a “Operação Moikano”, foram expedidos mandatos de prisão em 13 Estados, além do Distrito Federal. Em Salto, interior de São Paulo, por exemplo, um homem foi detido em flagrante armazenando arquivos com pornografia infantil, incluindo conversas com outros pedófilos durante as quais o suspeito afirmava manter relações sexuais com uma criança de 11 anos.

Para a reportagem, o delegado Valdemar Latance Neto da PF Sorocaba, responsável pela operação, alertou: “85% desses que consomem pornografia infantil vão tentar ou vão conseguir consumar o estupro pelo menos uma vez na vida. Todos eles são potenciais abusadores”.

Latance contou ainda que, em Santo André, na região metropolitana de São Paulo, um dos suspeitos armazenava material de abuso sexual infantil produzido por ele mesmo. “Ele estuprava e documentava tudo”, afirmou para a reportagem.

#pedofilianãofecheosolhosparaisso

Agradecemos por sua coragem de nos contar um caso tão delicado.

O reconhecimento de situações de violência é muito importante para que se possa dar encaminhamento adequado, tanto para quem sofreu à violência como para quem a praticou. Esse acompanhamento também deverá ser extensivo à família visando o enfrentamento da situação e amenização do trauma e das demais consequências sociais, psicológicas e físicas decorrentes desta violação de direitos humanos.

O Instituto ABIHPEC não fornece atendimento direto à população ou acompanhamento dos casos, nem atua na responsabilização de agressores. Desde 1999, lutamos por uma infância e juventude livres de exploração e abuso sexual desenvolvendo programas regionais e nacionais junto a empresas, conscientizando a população sobre o tema e influenciando políticas públicas.

Recomendamos que procure o Ministério Público da Infância e Juventude do seu estado, a Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente de sua cidade ou o Conselho Tutelar do seu município para solicitar auxílio.

Outras informações podem ser encontradas na seção “Informe-se e saiba como Agir” do nosso site.

Seguem contatos que achamos que podem ajudar neste processo:

PAVAS – Programa de Atenção à Violência Sexual
Dados para contato:
Endereço: Faculdade de Saúde Pública USP
Endereço: 03178-200, Av. Dr. Arnaldo, 925 – Sumaré, São Paulo – SP
Telefone: (11) 3061-7721

CEARAS – Centro de Estudos e Atendimento Relativos ao Abuso Sexual / Instituto Oscar Freire/ FMUSP
Endereço: Rua Teodoro Sampaio, 115, Faculdade de Medicina da USP – Instituto Oscar Freire, Cerqueira Cesar
CEP: 05405-000 São Paulo – SP
Telefone: (11) 3061 84 29
E-mail: cearas@iof.fm.usp.br
Site CEARAS

Centro de Referência às Vítimas de Violência do Instituto Sedes Sapientiae
Endereço: Rua Ministro Godoy, 1484, Perdizes
CEP: 05015-900 São Paulo – SP
Telefone: (11) 3866 27 56 e (11) 3866 27 57
Email: cnrvv@sedes.org.br
Site Sedes